Metallica: A Biografia – Mick Wall

“Pegávamos as estruturas de riffs do AC/DC e do Judas Priest e tocávamos com a velocidade do Motorhead. (…) Tínhamos som e atitude europeus, mas éramos uma banda norte-americana, e não havia mais ninguém nos Estados Unidos fazendo aquilo.”

Lars Ulrich

Está aí um gênero que raramente leio: Biografias. Não sei bem se por falta de oportunidade ou interesse, uma vez que faltam pessoas interessantes por aí (na minha opinião) e ainda mais raras são as boas biografias, gênero que praticamente não existe no Brasil de forma séria.

Para quem não sabe, só se pode publicar no Brasil uma biografia com a autorização do biografado ou seus herdeiros, de modo que temos uma história totalmente parcial, o que não acontece (mesmo) na biografia do Metallica, escrita pelo jornalista Mick Hall que é “apenas” trabalhou como jornalista, relações públicas, assessor de imprensa da Virgin Records e criador da Kerrang! (publicação inglesa que é considerada e primeira revista especializada em heavy metal do planeta). Ao todo, ele escreveu 26 biografias sobre bandas e artistas, incluindo Black Sabbath, Guns’n Roses, Iron Maiden e, claro, Metallica.

“Tá bom Dexter, mas e daí? O que tem todo o Currículo do autor a ver com o livro em si?”

Bem, esse é o ponto. Ele não apenas realizou imensas pesquisas de campo, realizou entrevistas diversas e compilou diversas informações em um livro. Mike Wall VIVEU o nascimento e desenvolvimento dessas bandas, acompanhou a história e muito do que ele conta no livro é advindo de sua experiência pessoal. Sem falar que se trata de um jornalista mais do que especializado em música e que conta a história de uma das maiores bandas do planeta de forma clara e precisa.

Ele começa o livro contando a origem não apenas da banda, mas dos seus integrantes, o que serve não apenas para que conheçamos cada um dos músicos, mas nos dá uma base não para entender o que se passa na cabeça de cada um e no relacionamento, muitas vezes doentio, dentro da banda.

A história vai se passando tendo a discografia como pano de fundo e servindo como uma excelente referência cronológica, onde os principais eventos ocorridos no período são descritos e, ao mesmo tempo, a criação do disco e o amadurecimento do Metallica como banda vão ficando mais claros para o autor.

Sou fã do Metallica (o que me levou a ler o livro em um primeiro momento) e posso afirmar que depois da leitura passei a ter outra visão não apenas da banda, mas de muitas de suas músicas e discos.

A leitura é leve e a história rica de detalhes e muito bem contada. Verdadeiramente um livro escrito por um jornalista (dos bons)

Leitura muito recomendada para quem é fã do Metallica ou apenas gosta de música, pois não trata apenas do nascimento de uma banda, mas de todo um estilo musical: o Trash Metal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: