Crie um site como este com o WordPress.com
Comece agora

Resenha: Sobre a Escrita – Stephen King

Acredito que muitas pessoas têm pelo menos algum talento para escrever ou contar histórias, e esse talento pode ser fortalecido e afiado. Se eu não acreditasse nisso, escrever um livro como este seria perda de tempo.

Stephen King – Sobre a Escrita

Pois é. Sou fã de carteirinha do Stephen King e já perdi a conta de quantos livros li dele. Tantos livros bons (a maioria) como alguns que deixaria passar sem problema algum… Ainda não resenhei nenhum deles aqui e confesso que nem mesmo sabia da existência deste livro até ler no Blog das Tatianices, que encontrei por acaso nesse mundo de informação e conhecimento que é o WordPress.

Neste livro em questão, acho que o único de não-ficção escrito por ele, temos uma viagem em três diferentes parte: A primeira onde Stephen conta a sua história de vida, como se tornou escritor, a segunda onde ele dá uma aula de escrita criativa, usando a sua experiência e a terceira onde relembra o acidente que sofreu em 1999, quando o livro ainda estava inacabado.

A descrição começa na imaginação do escritor, mas deve terminar na do leitor.

Stephen King – Sobre a Escrita

A primeira parte do livro é bem interessante pois além de contar um pouco sobre a sua vida e seus sonhos pré-fama, nos dá uma ideia do tipo de ambiente em que Stephen cresceu, o tipo de incentivos que teve e pontos importantes que o levaram a ter uma carreira de sucesso.

É muito fácil para nós olhar hoje com inveja os seus cerca de 60 romances publicados (sem falar em contos e demais textos) sem saber o que foi necessário para ele chegar lá. Para mim os dois principais pilares foram o incentivo da mãe (que criou ele e o irmão sozinha após ter sido abandonada pelo marido) e depois da esposa e a persistência de seguir o caminho escolhido. É claro que ele tem um dom, mas sem o incentivo e a vontade de seguir em frente seria hoje mais um professor frustrado.

Foi assim que aconteceu comigo, e nada mais – um processo desconjuntado de crescimento, em que ambição, desejo, sorte e um pouco de talento tiveram seu quinhão.

Stephen King – Sobre a Escrita
Alguns dos livros publicados (Acho que já lia a maioria…)

Na segunda parte do livro acontece a mágica (ou melhor, não acontece). O que vemos é uma verdadeira aula de escrita criativa, mas com os pés dentro da realidade. Ele passa sim pelo modo como escreve, como faz “contato” com a sua criatividade e como aproveita esse fluxo de ideias ao máximo.

Mas também nos dá uma ideia de que é preciso estudar, conhecer linguagem e gramática, e ler. Ler MUITO. Além de escrever, claro. Escrever MUITO.

Ele compara a escrita como qualquer outro trabalho de criação e cria a sua “Caixa de Ferramentas” onde coloca tudo aquilo que vai utilizar para escrever um romance. E deixa claro que não sente uma tarde de verão e escreve um livro de 1.500 páginas pronto para ser publicado. O processo é longo, leva meses e tem diversas fases. Começa com a enxurrada de ideias no desenvolvimento da história (ponto que ele deixa claro no decorrer do livro que considera a parte mais importante de qualquer livro: A História a Ser Contada).

Uma vez escrito o livro, outras fases e muito trabalho é envolvido com revisões (do próprio autor e de outras pessoas, incluindo um editor) até que o livro esteja realmente pronto para ser publicado. Não é um trabalho simples, rápido e nem tudo ali é prazeroso.

Gostaria de sugerir que, para escrever com o máximo de suas habilidades, convém construir sua própria caixa de ferramentas e depois trabalhar a musculatura para carregá-la com você. Assim, em vez de topar com trabalho difícil e desanimar, talvez você saiba pegar a ferramenta certa e partir para o trabalho imediatamente.

Stephen King – Sobre a Escrita

Por fim o autor fala, na terceira parte, sobre a sua experiência de quase-morte após um acidente e nos conta um pouco sobre como concluiu este livro e dá exemplos do que foi dito no capitulo anterior, concluindo não apenas o livro, mas a aula e a sua história (até a edição e publicação do livro, claro). Também é valido pela lista de livros que ele leu no período, que não é pequena e tem de tudo um pouco, conforme sua própria recomendação para futuros escritores.

Quando fique sabendo desse detalhe, algumas semanas depois, me ocorreu que eu quase tinha sido morto por um sujeito que parecia um personagem saído de meus próprios romances. É quase engraçado.

Stephen King – Sobre a Escrita

A verdade é que o livro é muito interessante e uma verdadeira aula sobre Escrever, além de nos dar uma ideia de como é a vida e a rotina de um escritor de sucesso ou não (como Stephen King escrevia no inicio da carreira).

Inclusive bate aquela vontade de começar a escrever um romance nós mesmos. Pena que os boletos não deixam….

O Blog da Darkside Books também fez um post recentemente sobre o assunto e vale a leitura!

Stephen King – Sobre a Escrita

3 comentários em “Resenha: Sobre a Escrita – Stephen King

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: